Nossa história

A iniciativa de fundar uma Instituição especializada em oferecer serviços a pessoas com Deficiência Intelectual no Município de Diadema, partiu através do Jornalista Carlos Veloso de Melo e de um grupo de pais de excepcionais envolvidos com a causa.

Em 07 de Janeiro de 1978,  em reunião na indústria REMASA em Diadema, o grupo apresentou o projeto à Sra. Alda Moreira Estrázulas (in memoriam), fundadora da APAE de São Paulo e defensora dos direitos dos excepcionais e ao Sr. Leonardo Spinelli, empresário, que garantiram apoio financeiro para realização do sonho, e foi-se então que surgiu o movimento pró-fundação da APAE de Diadema, que tinha como tarefa, visitar e convidar todos os pais de Excepcionais do Município, e orientá-los sobre a Deficiência Intelectual e sensibiliza-los da importância de construir uma Instituição especializada.

Com apoio da comunidade, empresários e parceiros, em dia 03 de março de 1979, a APAE de Diadema passar a ser “Sociedade Civil” de caráter assistencial, sem fins lucrativos, com objetivo de promover o bem-estar, a proteção e defesa dos direitos das pessoas com Deficiência Intelectual do Município de Diadema, sem distinção de raça, cor, condição social, credo, político ou religioso.

Em 2015, com empenho da diretoria executiva e apoio da comunidade, a APAE de Diadema conquistou a posse definitiva do terreno, autorizada por meio da lei nº 3.511, de 01 de abril de 2015, permitindo novas possibilidades de ampliações e melhorias dos relevantes serviços prestados à comunidade.