Qual a importância da inclusão na escola?

Inclusão na escola

Você sabe qual é a importância da inclusão na escola? Hoje, falaremos sobre este tema e como ele tem se tornado tão essencial para a sociedade brasileira, principalmente, quando se trata de educação. Mas antes de explicarmos qual é a relevância desta prática para o desenvolvimento das crianças, falaremos o que a é a inclusão escolar e social de um modo geral. Venha conosco!

Receba as novidades da APAE Diadema!

O que é inclusão escolar?

A inclusão na escola tem como principal objetivo acolher e dar a possibilidade de todas as crianças e adolescentes terem o direito deles garantido, que é a educação desde o ensino base até o ensino médio, independentemente da classe social, condição psicológica ou física.

Qualquer instituição educacional brasileira, seja pública ou privada, tem a obrigatoriedade de acolher e incluir crianças com necessidades especiais, oferecendo um atendimento especial, mas conhecido como Educação Especial ou Educação Inclusiva. A recusa de matrícula de crianças com deficiência é considerada crime, com pena de 2 a 5 anos e multa.

Segundo o artigo 208 da Constituição Brasileira, é dever do Estado disponibilizar e garantir o atendimento educacional especializado a pessoas com deficiência. Também se faz necessário que as escolas tenham profissionais capacitados no ensino regular para que possam auxiliar de maneira efetiva todos os alunos com algum tipo de necessidade especial.

Vale lembrar que, não é só o planejamento educacional que deve ser executado de forma que o aluno com deficiência acompanhe o restante da turma; para que a inclusão na escola seja 100% efetiva, é necessário que haja adaptação na estrutura do prédio, como: rampas, elevadores, piso tátil, banheiros já adaptados, corrimãos, mesas e cadeiras especiais em caso de cadeirantes.

Leia também Qual a importância do trabalho das entidades filantrópicas para as pessoas com deficiência?

E a inclusão social?

A inclusão social pode ser definida com um conjunto de ações que têm como objetivo garantir a participação de forma igualitária a todos na sociedade, sem levar em consideração cor, classe social, gênero, condições físicas e mentais.

A inclusão vale para todos, como: crianças com deficiência, idosos, jovens, negros, brancos, magros, altos, gordos, cadeirantes, deficientes visuais, mentais e até mesmo auditivos. Ninguém fica de fora. O objetivo é que todos trabalhem, estudem, tenham o direito de ir e vir, sem ter que se preocupar com calçadas quebradas pelo caminho, pegar um ônibus não adaptado ou ter uma matrícula recusada em ambiente escolar.

É importante ressaltar que somente em 1981, a Organização das Nações Unidas (ONU) decretou o Ano Internacional das Pessoas Portadoras de Deficiências (AIPPD), só assim as coisas começaram a mudar, principalmente, as cidades. Foi nas ruas que as primeiras mudanças puderam ser percebidas.

Foram inseridas rampas em calçadas para os cadeirantes transitarem com mais tranquilidade, alguns prédios públicos também se tornaram mais acessíveis, não podemos nos esquecer das igrejas, cinemas, teatros e outros estabelecimentos que foram se adaptando para que todos tivessem acesso.

O mundo ainda continua se adaptando a inclusão social, aos poucos novas tecnologias e projetos vão sendo divulgados e inseridos na sociedade, mas ainda falta muito para chegar onde desejamos.

Leia também Inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho: Qual é o papel das entidades em relação ao tema?

Inclusão na escola: APAE Diadema

Além de prestar suporte a comunidade com atendimento médico ao PcD, a APAE Diadema possui uma escola de educação especial, a Alberto Simões Moreira, que é regulamentada e supervisionada pela Diretoria Regional de Ensino oferece um ensino adaptado desde o Fundamental I para alunos com Deficiência Intelectual e /ou Múltipla dos 06 aos 30 anos de idade.

Além da inclusão na escola, o objetivo deste programa desenvolver e potencializar as habilidades que fazem parte da escola, tudo isso por meio de um currículo funcional natural que consegue estimular o alcance da autonomia de cada um, aumentando assim, as chances de inclusão social.

O projeto pedagógico da escola de educação especial é feito anualmente e é composto por atividades variadas desde artesanato, música, passeios temáticos, teatro e culinária com temas relevantes para ambiente escolar e o relacionamento com a família do aluno.

O time da escola é feito por uma equipe de pedagogos especializados em deficiência intelectual e conta com suporte multidisciplinar que possui os seguintes profissionais: assistente social, fonoaudiólogo, psicólogo, terapeuta ocupacional e Enfermeira.

Conheça o trabalho da APAE